segunda-feira, 18 de junho de 2007

Estudo: retardar corte do cordão umbilical faz bem


Esperar alguns minutos para cortar o cordão umbilical de recém-nascidos traz benefícios à saúde dos bebês no início de sua infância, mostra um estudo conduzido por cientistas canadenses.

A pesquisa realizou testes com 1.912 bebês, dos quais 1.001 tiveram o cordão rompido após pelo menos dois minutos após o parto. Na amostra restante, o rompimento foi imediato.

Em artigo publicado no Journal of the American Medical Association, a Dra. Eileen Hutton, da Universidade de Hamilton, disse que os benefícios da espera se traduziram em melhores níveis de ferro no sangue das crianças.

Como conseqüência, eles disseram, as crianças que tiveram o rompimento adiado demonstraram menos tendência a desenvolver anemia na idade entre dois e seis meses.

O procedimento também diminuiu os riscos de icterícia, uma condição comum em recém-nascidos, que se expressa na cor amarela da pele e do branco dos olhos, eles afirmaram.

Países pobres

O corte imediato do cordão umbilical é uma prática mais comum nos países desenvolvidos. Mas a pesquisa disse que esperar alguns minutos permite que um maior volume de sangue circule da mãe para o filho.

Para a Dra Hutton, este procedimento pode beneficiar os países mais pobres, onde a anemia e a falta de células sangüíneas que fornecem oxigênio para os tecidos é um problema entre os recém-nascidos.

Como ressalva, os cientistas disseram ter verificado uma superprodução do número de células vermelhas no sangue - a chamada policitemia - mas afirmaram que "esta condição parece ser benigna".

Fonte: BBC Brasil

2 comentários:

Iva disse...

Nossa Rafael que interessante e só apenas em uns instantes...

Bjos

Cris disse...

Em um país como o nosso, em que crianças morrem anemicas e desnutridas todos os dias...este procedimento seria muito benéfico para a população...
Bjos