domingo, 18 de maio de 2008

Educação e saúde: escolas mostram experiências

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) promove, a partir desta sexta-feira (16), o 1º e o 2º Encontros Educação e Saúde: a dose certa para uma vida saudável”. Durante quatro dias, profissionais de escolas de oito estados e do Distrito Federal vão mostrar suas experiências com os projetos Educanvisa e Contributo, desenvolvidos pela Anvisa, na área de comunicação em saúde.

O Projeto de Educação para Consumo Responsável de Medicamentos e de outros Produtos Sujeitos à Vigilância Sanitária (Educanvisa) já passou por 45 escolas, totalizando um público de 317 professores e 15 mil estudantes. O trabalho é resultado do convênio firmado entre a Anvisa e o Conselho Federal Gestor do Fundo de Direitos Difusos do Ministério da Justiça (CFDD/MJ), em dezembro de 2005.

A meta da parceria é desenvolver ações e estratégias em educação e comunicação em saúde para os mais diversos segmentos da sociedade. O projeto contempla orientações sobre o consumo responsável de medicamentos e de outros produtos sujeitos à vigilância sanitária, além dos riscos da automedicação e da influência da propaganda enganosa, abusiva e errônea.

A proposta do Educanvisa é trabalhada em três níveis:

- capacitação e formação de docentes como multiplicadores de conceitos e práticas adequadas no consumo de medicamentos e de outros produtos sujeitos à vigilância sanitária;

- capacitação de profissionais de Vigilância Sanitária (Visa);

- elaboração e produção, em conjunto com especialistas na área de educação em saúde e de vigilância sanitária, de manuais para capacitação dos docentes, manuais de monitoração de propaganda para profissionais de VISA, folders e cartilhas informativas destinados à comunidade e ao setor regulado.

Contributo

O “Projeto Educação e Promoção da Saúde no Contexto Escolar: O Contributo da Agência Nacional de Vigilância Sanitária para o Uso Racional de Medicamentos” capacita professores da 1ª a 4ª séries nos temas relacionados ao uso racional e à propaganda de medicamentos. A iniciativa já chegou a 1040 professores e 25 mil alunos de 720 escolas. O projeto é financiado pelo Departamento de Atenção Farmacêutica do Ministério da Saúde (DAF) e da Organização das Nações Unidas para a educação, a Ciência e a Cultura (Unesco).

O objetivo é levar a discussão para a sala de aula de forma didática e envolvente. Fatores como a influência da propaganda sobre o consumo e a automedicação contribuem para o uso inadequado de medicamentos.

A escola é a parceria ideal no desenvolvimento do Contributo por ser um ambiente propício à formação dos valores de uma sociedade e o canal mais acessível e de maior alcance da população. A escolha pelo ensino fundamental deve-se à facilidade das crianças das séries iniciais em receber e assimilar informações.

Abertura dos Encontros Educação e Saúde
Onde: Torre Palace Hotel, Setor Hoteleiro Norte, Quadra 4, Bloco A – Brasília
Quando: sexta-feira (16) – 9h
Contatos: (61) 92447806 / 3462 6710
Fonte: Anvisa

Um comentário:

Tânia disse...

Parabéns pelo blog, excelentes comentários.